ungroup

Membro

5 Seguidores

Sobre ungroup

  • Rank

  • Data de Nascimento 25-01-1997

Últimos Visitantes

353 visualizações
  1. viado do krl

  2. Método Facebook

    Aqui nao se trata de conteúdos hacker.Mas cara,a maneira mais fácil e eficiente e você ter acesso ao pc da pessoa e instalar um keylogger.Se for mobile,ve se encontra algum para o mesmo. Desconheço metodos fáceis para isso!
  3. RESOLVIDO Duvida VB=2010

    De fato é a versão do Framework.Mas ninguem usa o Visual basic 2010 separado kkk Usa o Visual Studio mesmo que é sem erro!
  4. Quanto é o programa? :kappa: 

    1. Mostrar comentários anteriores  %s mais
    2. JrMAFiA

      JrMAFiA

      kkkkk

      toma no cu rapa

    3. .Scott

      .Scott

      ue gatinha vc nao é programadora. programa um programa pra mim, e da o orçamento :kappa: 

    4. ungroup

      ungroup

      sou só um garoto de programa msm

  5. e morreu dnv

    1. Paozin.

      Paozin.

       ÚLTIMA VISITA
      23 horas 

      ainda não

  6. Passo 0: Conhecendo as ferramentas Editores de texto: Sublime Text, Komodo Edit, Vim, Emacs e Gedit são alguns exemplos de editores de texto que você poderá usar para escrever códigos e editar arquivos. Terminal (conhecido como Command Prompt em Windows): é a interface onde você vai iniciar o servidor Rails e executar comandos. Navegador (web browser) (Firefox, Safari, Chrome): para visualizar sua aplicação. Passo 1: Criando a aplicação Vamos criar uma aplicação Rails denominada railsgirls. Para começar vamos abrir o terminal: Mac OS X: Abra Spotlight, digite Terminal e clique na aplicação Terminal. Windows: Clique Start e procure Command Prompt clique Command Prompt with Ruby on Rails. Linux (Ubuntu): Procure por Terminal no dash e clique Terminal. Em seguida digite os comandos mostrados a seguir no terminal: mkdir projects cd projects rails new railsgirls cd railsgirls rails server Abra http://localhost:3000 no seu navegador. Pressione CTRL-C no terminal para sair do servidor. Passo 2: Criar Idea scaffold Vamos usar uma funcionalidade do Rails denominada scaffold para criar um ponto de partida que nos permitirá listar, adicionar, remover, editar e ver as "coisas", no nosso caso ideas. Coach: O que é Rails scaffolding? (Explicar o comando, o nome do modelo, as tabelas de banco de dados relacionadas, as convenções de nomes, atributos, tipos etc.) O que é migração e porquê são necessárias? rails generate scaffold idea name:string description:text picture:string rake db:migrate rails server Abra http://localhost:3000/ideas no seu navegador. Pressione CTRL-C no terminal para sair do servidor. Passo 3: Design Coach: Fale sobre o relacionamento entre HTML e Rails. Quais são as visualizações geradas por HTML e quais são as geradas por Embedded Ruby (ERB)? O que é MVC é como ele se relaciona no contexto? (Modelos e controllers são responsáveis por gerar visualizações com HTML.) Nossa app apresenta um design bem pobre por enquanto. Vamos providenciar melhorias nesse visual. Vamos usar o projeto Twitter Bootstrap para estilizar de uma maneira fácil nossa app. Abra app/views/layouts/application.html.erb no seu editor de texto e acima da linha: <%= stylesheet_link_tag "application" %> acrescente o seguinte: <link rel="stylesheet" href="http://railsgirls.com/assets/bootstrap.css"> agora substitua: <%= yield %> por: <div class="container"> <%= yield %> </div> Vamos criar uma barra de navegação e um rodapé para nosso layout. No mesmo arquivo, logo após a tag de abertura <body> acrescente: <div class="navbar navbar-fixed-top"> <div class="navbar-inner"> <div class="container"> <a class="brand" href="/">The Idea app</a> <ul class="nav"> <li class="active"><a href="/ideas">Ideas</a></li> </ul> </div> </div> </div> e, antes da tag de fechamento </body> acrescente: <footer> <div class="container"> Rails Girls 2012 </div> </footer> Agora vamos alterar a estilização da tabela ideas. Abra app/assets/stylesheets/application.css e no final acrescente: body { padding-top: 100px; } footer { margin-top: 100px; } table, td, th { vertical-align: middle !important; border: none !important; } th { border-bottom: 1px solid #DDD !important; } Passo 4: Criando mecanismo para upload de imagens Vamos instalar um software que nos permita fazer upload de imagens com Rails. Abra Gemfile localizado no diretório do projeto e depois da linha: gem 'sqlite3' acrescente o seguinte: gem 'carrierwave' No terminal execute: bundle A essa altura você precisa restartar o servidor Rails no terminal. Isso é necessário para que a aplicação possa carregar a biblioteca que foi adicionada. Agora podemos gerar o código para gerenciar uploads. No terminal execute: rails generate uploader Picture Abra app/models/idea.rb e embaixo da linha: class Idea < ActiveRecord::Base acrescente o seguinte: mount_uploader :picture, PictureUploader Abra app/views/ideas/_form.html.erb e altere: <%= f.text_field :picture %> para: <%= f.file_field :picture %> e <%= form_for(@idea) do |f| %> para: <%= form_for(@idea, :html => { :multipart => true }) do |f| %> Se você tentar fazer o upload de uma imagem será mostrado apenas o caminho para o arquivo e nada mais acontece. Vamos corrigir isso. Abra app/views/ideas/show.html.erb e altere: <%= @idea.picture %> para: <%= image_tag(@idea.picture_url, :width => 600) if @idea.picture.present? %> Passo 5: Acertos finais nos caminhos Se você abrir http://localhost:3000 vai continuar vendo a página padrão. Vamos fazer um redirecionamento para a página ideas. No Mac OS X e Linux execute a seguinte linha de código no terminal: rm public/index.html No Windows execute a seguinte linha de código no command prompt: del public\index.html Abra config/routes.rb e depois da primeira linha acrescente o seguinte: root :to => redirect('/ideas') Creditos: http://www.maujor.com
  7. Segue a dica ai da luizinha kkkk' Agora uma dica do ungrupzinho,com o app do Youtube,você seleciona o video e desliga a tela.Com um fone de ouvido você aperta o botão de seu fone e ira iniciar o video,no caso vai dar apenas para escutar
  8. Instalando Ruby e Ruby on Rails

    Site: http://railsinstaller.org/en
  9. Conheça o Ruby on Rails

    Quais são os problemas mais frequentes no desenvolvimento web? Seriam os problemas com AJAX? Escrever SQL? Tempo demais para gerar os CRUDs básicos? Com tudo isso em mente, David Heinemeier Hansson, trabalhando na 37Signals, começou a procurar uma linguagem de programação que pudesse utilizar para desenvolver os projetos de sua empresa. Mais ainda, criou um framework web para essa linguagem, que permitiria a ele escrever uma aplicação web de maneira simples e elegante. O que possibilita toda essa simplicidade do Rails são os recursos poderosos que Ruby oferece e que deram toda a simplicidade ao Rails. Esses recursos proporcionados pela linguagem Ruby são fundamentais de serem compreendidos por todos que desejam se tornar bons desenvolvedores Rails e por isso o começo desse curso foca bastante em apresentar as características da linguagem e seus diferenciais. Um exemplo clássico da importância de conhecer mais a fundo a linguagem Ruby está em desvendar a "magia negra" por trás do Rails. Conceitos como metaprogramação, onde código é criado dinamicamente, são essenciais para o entendimento de qualquer sistema desenvolvido em Rails. É a meta programação que permite, por exemplo, que tenhamos classes extremamente enxutas e que garante o relacionamento entre as tabelas do banco de dados com nossas classes de modelo sem a necessidade de nenhuma linha de código, apenas usando de convenções. 8 Motivos para usar o framework 1) DRY - Don't Repeat Yourself (Não fique repetindo): A idéia por traz deste conceito no Rails, é a de proporcionar ao programador métodos que abstraia ao máximo todo o desenvolvimento do projeto, e isso segue desde a modelagem dos objetos até a preparação das views, pois já existe pronto determinados métodos que resolvam os clássicos problemas de duplicidade de código, por isso, caso perceba a existência de um código redundante, procure investigar se não há uma nova e melhor forma de resolvê-lo. 2) CoC - Convention over Configuration (Convenção acima de Configuração): A melhor forma de programar em Ruby On Rails é estudando bastante todas as suas técnicas para seguir rigorosamente seus "padrões de sucesso", pois ele foi projetado para não gastarmos tempo configurando todo o ambiente do projeto. 3) Comunidade ativa: Conheço muitos programadores, principalmente do Java, estão migrando para Ruby, e isso traz mais credibilidade a esta plataforma por que Ruby On Rails é open-source, e isso significa que neste mundo, alguém irá te ajudar a resolver um probleminha que já foi resolvido por outros ou que sempre existirá um colaborador contribuindo na manuntenção e inovação deste framework. 4) Agilidade: Ruby On Rails segue fielmente a maioria dos conceitos do desenvolvimento Agile, TDD, BDD e DDD, conhecer e seguir esses conceitos permitirá um desenvolvimento rápido do software e com qualidade garantida. 5) Foco no negócio: ao criar um projeto, 90% do tempo será investido fazendo o que mais agrega valor ao sistema, que são as regras de negócio, layout, usabilidade, modelagem e testes, os outros 10% serão gastos configurando algumas bibliotecas (GEMs) ou estudando novas técnicas para aperfeiçoar o projeto. 6) A favorita das startups: Muitas das startups estão adotando Rails em alguns dos seus projetos, pois permite a eles se empenharem no que mais almejam, que é inovar em seus projeto, desenvolvendo-o em curto prazo. 7) Problemas grandes, soluções pequenas: Diferente das "linguagens clássicas" (Java, C#, C++, PHP) Ruby possui uma sintaxe simplista e muitos métodos poderosos que facilitam muito a vida do programador. Existem problemas que levariam mais de 20 linhas de código em uma "linguagem clássica" sendo resumido em 3 linhas usando Ruby. 8) O mundo esta usando Ruby On Rails: Existem muitas aplicações web famosas adotando Rails: Twitter, 37Signals, GitHub, Hungroo, e muito mais clicando aqui. Exemplos de classes em ruby class Person def initialize(name, age) @name, @age = name, age end def <=>(person) @age <=> person.age end def to_s "#{@name} (#{@age})" end attr_reader :name, :age end group = [ Person.new("John", 20), Person.new("Markus", 63), Person.new("Ash", 16) ] puts group.sort.reverse Outro exemplo class Pessoa < SerHumano # heranca include Mamifero # emulando heranca multipla # cria tanto metodos de leitura como escrita... Em java, seria setNome e getNome attr :nome # isso cria o metodo de leitura de estado. Em java, seria getIdade attr_reader :idade # isso cria o metodo de mudanca de estado. Em java, isso seria o setNascimento attr_writer :nascimento # "self." antes do nome significa que é um metodo de classe def self.comer(comida) end # sem "self.", significa que é um método de "instância" def timbreDeVoz() end # sim, qualquer caracter eh possivel no nome dos metodos ;-) def correr!() end # inclusive, fazer sobrecarga (overload) de operadores def =(outrovalor) end end
  10. Novo tópico de sugestões

    Muito bom,novidades são sempre bem vindas
  11. EU, EU MESMO E IRENE

  12. chego o viadão mais amado do brasil

     

  13. FINALIZADO Inscrições Jogo do Bicho #1

    Borboleta - 13,16,6,23,45